VIDA CORRIDA… PERDIDA…

Depois de mais um daqueles engarrafamentos de um final de dia… Comum em nossas médias e grandes cidades… Diante da realidade que nos assola… Assusta… E, con-some… Terminei de escrever este poema…

 

Ainda não passa das sete da manhã;

Ainda não se apagaram todas as lâmpadas;

Ainda se vê ao longe algumas nuvens brancas;

Ainda se ouve o sabiá que na árvore canta;

Ainda não destruíram a vida de quem sonha…

 

Em instantes as vias ficarão cheias de carros;

Em instantes a vida seguirá o ritmo dos semáforos;

Em instantes os bueiros esconderão os ratos;

Em instantes a cidade fumará os mesmos cigarros;

Em instantes a ansiedade aumentará os maus-tratos…

 

As lojas abrir-se-ão à espera dos consumidores;

As escolas contarão seus alunos e professores;

As fábricas não aceitarão novos trabalhadores;

As notícias de Brasília seguem seu show de horrores;

As pessoas valem menos que a ‘bolsa de valores’….

 

Entre olhares desconfiados, o medo espreita;

Entre celulares conectados, a realidade rejeita;

Entre motores ligados, qualquer música é malfeita;

Entre mensagens subliminares, a vida é desfeita;

Entre sementes sem vida, não haverá mais colheita….

 

A tarde se apresenta, enquanto se ausenta a alegria;

A ‘hora feliz’, happy hour, disfarça as dores do dia;

A chuva piora mais o trânsito e aumenta a agonia;

A vida sem sentido aliena-se sem nenhuma ideologia;

A esperança é chegar em casa e diminuir a correria…

 

Esta imagem é das pessoas com seus rostos cansados;

Esta visão é vista nos ônibus e metrôs sempre lotados;

Esta música toca nos fones nos ouvidos enterrados;

Esta realidade destrói sonhos sem que sejam realizados;

Esta vida corrida, mostra pessoas que vivem como gado…

ESTEVAM, J.G.

Anúncios

13 comentários

  1. Nossa….ler este poema agora…assim sinto_ me hoje….mais desanimada do que o normal. Cansada desta vida…desta correria…destes maus_tratos…
    Desculpe_me….só desabafando

    Curtido por 1 pessoa

  2. E assim estamos passando os dias, as semanas,meses e quando percebemos passaram-se anos . Corremos tanto que as vezes esquecemos de viver,valorizar o presente que nos é dado a cada dia.😍

    Curtido por 1 pessoa

  3. Enquanto lia o texto, passavam as imagens em minha mente… Esse poema é como um quadro pintado do nosso cotidiano.

    “A tarde se apresenta, enquanto se ausenta a alegria;

    A ‘hora feliz’, happy hour, disfarça as dores do dia;

    A chuva piora mais o trânsito e aumenta a agonia;

    A vida sem sentido aliena-se sem nenhuma ideologia;

    A esperança é chegar em casa e diminuir a correria…”

    Mas amanhã começa tudo de novo… E seguimos assim… Ótimo texto! Abraço, querido!
    Quando puder, veja esse video:

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s